domingo, 31 de março de 2013

- quantas cores tem a tua espera?







que eu consiga
despedaçar o jarro das memórias
guardadas
para sorver cada sentimento
da minha existência contida até
embriagar-me
de tanta vida não vivida


que eu esteja
 aprendendo
a olhar para além de mim


´..nascer do sol, nascer do sol´....aqui




feliz domingo de Páscoa, ^A^migos ^^.

sábado, 30 de março de 2013

Em tudo onde não há nada está o amor....





O amor abre as dimensões do infinito.
Mas, há que se ter humildade e coragem para amar.
Essa experiência não é tão fácil.
Há que se ter coragem para ser você mesmo e revelar a sua essência.
Em essência, nós somos amor. O amor é a seiva da vida.
Há que se ter coragem para desvendá-lo, o que significa remover
as máscaras e mecanismos de defesa que fomos aprendendo a usar ao longo da vida.
Nós passamos muito tempo nessa vida nos protegendo, nos escondendo atrás de tantas e tantas camadas.
Todo o esforço de um buscador deve ser para se afinar com a verdade.
Pois, a verdade ilumina o amor e o amor ilumina a liberdade.

[Sri Prem Baba]




[o amor é um troço esquisito, faz a gente
 reconhecer um sinal, uma rua, uma sombra
e se ver de  olhos novos. se ele pára, tudo pára]


´é só imaginar....aqui´

sexta-feira, 29 de março de 2013

Para fertilizar o dia.........





Jonathan,
há nazistas desconfiados.
Põe aquela sua camisa que eu detesto
- comprada no Bazar Marrocos -
e venha como se fosse pra consertar meu chuveiro.
Aproveita na terça que meu pai vai com minha mãe
visitar tia Quita no Lajeado.
Se mudarem de idéia, mando novo bilhete.
Venha sem guarda-chuva - mesmo se estiver chovendo -
Não agüento mais tio Emílio que sabe e finge não saber
que te namoro escondido e vive te pondo apelidos.
O que você disse outro dia na festa dos pecuaristas
até hoje soa igual música tocando no meu ouvido:
“Não paro de pensar em você.”
Eu também, Natinho, nem um minuto.
Na terça, às duas da tarde,
hora em que se o mundo acabar
eu nem vejo


Com aflição,
Antônia


Adélia Prado




Fim de tarde by Bruna Caram on Grooveshark



[e com o poder de fazer acordar pra vida - paixão assim é bom. muito.]

quarta-feira, 27 de março de 2013

A grande metáfora....




 A Semana Santa nos convida a pensar sobre o sentido maior de nossas vidas à luz daquele que foi radicalmente humano e por isso também divino. Ele não se propôs fundar uma nova religião. Nem pretendeu que as pessoas fossem mais religiosas. Mas o que de fato quis, foi que todos, com a religião ou sem ela, fossem mais humanos, solidários, fraternos, justos, amorosos e misericordiosos.

Hoje a natureza e a humanidade vivem sob pesada sexta-feira santa ameaçadora. Há devastação e sofrimento em demasia. A via-sacra tem estações sem fim. A nossa esperança é que este padecimento se ordene a uma radiante transformação, a um novo paradigma de convivência onde não seja tão dificil tratarmos os seres da natureza com compaixão e nossos próximos com humanidade e com cuidado.

Depois que Cristo ressuscitou após um fragoroso fracasso pessoal não temos mais direito de ficar tristes e de perdermos a esperança. Do caos pode vir sempre vida nova. A história e a saga de Jesus nos oferecem um sinal credível.


 Com isso Ele quis deixar claro: Deus é um Pai materno ou uma Mãe paterna que sempre volta para os filhos e filhas, por malévolos que sejam, porque nunca lhe saem do coração.



 Leonardo Boff



Imagine by Gregorian on Grooveshark

terça-feira, 26 de março de 2013

Por que brota de mim...




quando não me sinto aflita
nem indignada,
tenho  a impressão
de que se podia ir carregando,
carregando sobre o coração
toda ausência.

....

 escrever é exatamente isto,
carregar no coração sem o violentar,

fazê-lo abrir.




Os mais voláteis e rarefeitos traços de amor...clique na imagem



.


(...) e minha vida  emerge, fluindo por sobre as circunstâncias que se emaranham mutuamente pelo cotidiano  enchendo(remexendo) meus gestos fúteis, necessários e inúteis da acomodação .  pois bem, então alguém se lembra de dizer: ‘pronto, vai passar. passou, passou’ (fica calma mamady ,diz filhota). e passa! não sem dor, não sem durar o tempo que deveria. mas por não duvidar que vai passar e pela pequena paciência da espera, pelos gestos de carinho(até da gata que é mais arisca), passa. e logo. pode ser que incomode um pouquinho quando molhar, no começo – uma forma de lembrar o que aconteceu - então vai passar. fica uma pequena cicatriz talvez, não sem propósitos. é por ela que não se esquece. a dor passa, o momento passa e o choro também. mas a cicatriz fica. ainda bem. assim, ainda dá pra brincar, para pular, para se entregar e confiar, mas não com a tolice de pensar que nada de mal pode acontecer. pode, pode sim. e efêmera verdade: vai passar. sempre vai, vai sim!   Como uma onda... clique aqui dentro)











segunda-feira, 25 de março de 2013

Fazer-se novo.....clique na data










0 infinito é em frente
na ponta de qualquer sentido
da grande roda dos ventos

0 infinito é circular







(estou triste.muito mesmo.
reza por mim??)

sábado, 23 de março de 2013

Empírica....





durante um bom tempo
ela tinha febre quando,
antes de dormir,
pesquisava o corpo dele
com a memória.
depois, despertava vazia,
encharcada de saudade.



Djavan - Outono by Djavan on Grooveshark

sexta-feira, 22 de março de 2013

O vento bate ao contrário




surpreendo quem me conhece. sou  de uma natureza quieta e zen.  não faço muito barulho. muitas vezes sou como a gata que caminha entre os cristais sem nunca partir nada e sem  se fazer ouvir.  não faço alarde.  eu aprendo com as pequenas coisas da vida. com as colheres que mexem o café  aprendi a ver como será o dia de quem convivo(de como a vida se faz). e segui observando e experimentando o que me diziam as coisas do mundo que já existiam antes de mim. eu aprendi muito com a minha vó Madalena que tanto gostava de se reunir para um chá (no aparelho de porcelana fininha) com as suas amigas que se vestiam de preto antes mesmo da moda ter inventado como sendo um coringa no clouset. aprendi com a minha mãe que fazia sonhos deliciosos recheados com goiabada em sua pedra de mármore enquanto cantava coisas que inventava.  aprendi com os limões que apanhava no quintal a me livrar dos espinhos curtos e afiados.  aprendi com a difícil palavra que quebra uma esquina , com as pedras e os insetos do caminho. com os sonhos ruins e os monstros de banheiros.  aprendi que nada se deve desperdiçar porque cada segundo, é demasiado precioso.  eu sei de muitas coisas, até que a sombra máxima pode vir da luz mínima, acredita?    é...só que às vezes não sei.

-- 0 silêncio é o irmão mais sábio das palavras?     




´... yesterday ♫.....ouvindo   aqui




quarta-feira, 20 de março de 2013

Expansão e contração




By Ricardo Cokerini





 0 outono pra mim é
o mesmo que dizer que o ar
esta impregnado de lembranças

0 coração fica sujeito a nevoeiros
Com registros de geadas

E meus olhos  espelhos
Tecendo o *devir
Como a folha que flutua em queda livre...









*Devir é um conceito filosófico que qualifica a mudança constante, a perenidade de algo ou alguém,criada por Heráclito. É exemplificado pelas águas de um rio, “que continua o mesmo, a despeito de suas águas continuamente mudarem.” Recebe também a acepção nietzscheriana do "torna-te quem tu és".





Eu e a brisa by Emilio Santiago on Grooveshark   (guardarei tua voz macia .descanse em Paz)

terça-feira, 19 de março de 2013

Mais leve que o ar....

*




adornando o silêncio
com peças vazias
vê-se inexistente
uma cor no horizonte
da varanda
o que  se vê
é um pássaro com sede
de poleiro em poleiro
fazendo voar a gaiola







♫ouvindo aqui


´ ele passa sem dó
de novo na sala tem pó
cada um é um só
passou vira pó
evapora´


segunda-feira, 18 de março de 2013

Das coisas ainda avassaladoras

Vid@ Minh@




minha inconstância  é velha conhecida

volto toda vez que um vento
muda minha direção

é coisa de ventania
é coisa de enraizados
é coisa para estas asas

tão cedo ainda para acelerar
(é certo que o tempo é afoito)

 a serenidade me dá novo olhar
deixo que passe
me acalmo em troca de paz


.


Staying alive by Dani Carlos on Grooveshark



...3,2,1 acionando minha cara de bobona.
vejam os motivos....aqui  e  aqui





domingo, 17 de março de 2013

O dia acordou me abraçando...





Na minha cidade, nos domingos de tarde,
as pessoas se põem na sombra com faca e laranjas.
Tomam a fresca e riem do rapaz de bicicleta,
a campainha desatada, o aro enfeitado de laranjas:
'Eh bobagem!'
Daqui a muito progresso tecno-ilógico,
quando for impossível detectar o domingo
pelo sumo das laranjas no ar e bicicletas,
em meu país de memória e sentimento,
basta fechar os olhos:
é domingo, é domingo, é domingo.


ADÉLIA PRADO in
  Bagagem , 1976.



sábado, 16 de março de 2013

A forma de amar não se repete....

.







como eles admiravam estarem juntos. andavam por  ruas e ruas falando e rindo.  noutras apenas o silêncio. a descoberta dos sons dos passos sincronizados.  sabiam que quando a paixão e o amor falam mais alto, as palavras são realmente inúteis - apenas dão voz à verdade viva dos olhos e do corpo (fome de ternura).  possuem olhos e coração a flutuar.  entendem-se sem palavras. o silêncio já registou, ocultou tudo e são então, garantidos por uma necessidade de futuro que se renova continuamente . apenas o sorriso denuncia aos olhos dos outros a chama que ali se vive. o amor já esta. está sempre. 













sexta-feira, 15 de março de 2013

O sentido curvilíneo das linhas retas

.





havia orvalhos de fogo no sol
e as sombras caíam como raios no chão
perco-me sempre
nesse avesso de casa
onde o coração é pele
pulo de copa em copa
perco-me de mim sempre que me encontro
é insólito o mundo, são insólitas as gentes
e perdida sou simples como um rabisco infantil




quinta-feira, 14 de março de 2013

quarta-feira, 13 de março de 2013

0lhos de janela



o amor é feito da cor
do mar
que atravessa os sonhos.

do golpe de esperança
que dá tom à vida.

do infindável que é
sentir.
e sentir.

e sentir...





Certas Cancoes (Certain Songs) by Milton Nascimento on Grooveshark

sábado, 9 de março de 2013

Decifrar nuvens...




Quando despertas teu coração, descobres com surpresa que teu coração está vazio. Descobres que estás olhando para o espaço exterior. O que és, quem és, onde está o teu coração? Se olhares realmente, nada encontrarás de palpável ou de sólido...Se buscas pelo coração desperto, se pões tua mão sobre tuas costelas e tateias, nada existe ali; só ternura. Tu te sentes sensível e delicada e, se abres teus olhos para o resto do mundo, sentes imensa tristeza. Essa tristeza não vem pelo fato de seres maltratada. Não te sentes triste porque alguém te insultou ou porque te achas empobrecida. Pelo contrário, essa experiência da tristeza é incondicional. Ela acontece porque o teu coração está completamente aberto, exposto. Um autêntico coração em carne viva. Mesmo que um mosquito pouse nele, sentirás o seu toque... 
Esse é o coração terno de um guerreiro que tem o poder de curar o mundo.

Chögyam Trungpa



Carinhoso/Chão de Estrelas by Nana Caymmi on Grooveshark

sexta-feira, 8 de março de 2013

(Re)toques

12 giugno 2013










pressentimento é como um perfume que a gente sente, mas não sabe de onde vem. àss vezes passa logo, mas tem dias que insiste em ficar no ar, espalhando inquietude. em certos momentos, é só um lampejo, igual à luz de um farol que pisca, de repente, no meio da neblina, deixando uma impressão com cara de certeza.de um jeito ou de outro, pressentimento é sempre embaçado, como um sonho/pesadelo que continua se sonhando depois de acordar. e tem esse mistério de se fazer entender, mesmo sem se explicar.

Silvana Tavano












[em nós mulheres é tudo tão vasto.essencialmente vasto.generosamente vasto.assustadoramente  também. inclusive o nosso amor.... que não tem limites]




feliz dia pra você mulher de f(r)ases. felizes conquistas pra todas nós .


Quando Amanhecer by Vanessa da Mata - OuvirCDs.com.br on Grooveshark

quinta-feira, 7 de março de 2013

quarta-feira, 6 de março de 2013

Você não se importa. Até perder.



Escute o que diz a sua alma.
Leve a vida com um pouco mais de calma
Deixe que o instinto mais puro te mostre o caminho.
Quem tem fé sabe que não está sozinho
Ponha fé no seu caminho!

 Chorão - Charlie Brown Jr
09/04/70 - 06/03/13

                          Aquela Paz pra você.












terça-feira, 5 de março de 2013

Queria ser sem ter fim

100% ART








queimei distância nas pálpebras
fechadas de minha razão
pude sentir a minha insensatez
 sorrindo de relance
vibro aos sãos que me querem
tateando o Horizonte dentro
daquela noite eterna
em que me deitei em mim.
pra sempre quis estrelas
quem sabe irei ser um dia
aquela que adiante guiará
meu amado no mar da poesia
quem sabe?


Reinvento by Estrela Ruiz Leminski E Téo Ruiz on Grooveshark

segunda-feira, 4 de março de 2013

Arrefecer-se a paixão





amamos com o corpo tanto quanto com o sentimento.
na beatitude do abraço, como dizer se é a pele
que mais se gratifica no contato com outra pele,
ou se a alegria vem da satisfação do bem-querer?
e se é verdade que ao receber uma carta de amor
estremecemos como se em presença do amado,
é verdade também que poucas emoções
se comparam àquele toque em que a mão
se entrega pela primeira vez a outra mão que ainda desconhece.
(desconheço autor)


(e faz nossos relógios caminharem lentos)



sábado, 2 de março de 2013

Troco Sonhos



Imagina você está caminhando pela rua que caminha sempre por mais uma manhã, indo para o trabalho, desanimado com a condução, tendo os ombros brutalmente lapidados pelos esbarrões de outros corpos neles, corpos que dividem com você a mesma fatigada calçada almejando ir para algum lugar que lhes dê a tão procurada felicidade. Sem se dar conta, você se deixou cair na roda das responsabilidades e obrigações e se cegou com a rotina do cotidiano esquecendo qual é a calçada certa que deve caminhar para encontrar o que realmente te faz feliz. Esqueceu de pensar e repensar os seus bons e velhos sonhos, aqueles de criança sabe? Nesse instante, na mesma calçada que a sua, você dá de frente com uma barraca cheia de sonhos, aqueles sonhos que se vende em padaria, com recheio de doce de leite e creme, e atrás dessa barraca tem uma simpática moça perguntando se você quer um daqueles, mas em troca o que ela quer é o seu sonho...

sonho_05.jpgEntão, ela diz “Troco um sonho por um sonho, você aceita?”


Esse é o belíssimo projeto da artista visual- como prefere ser chamada, pois diz que artista plástica limita a essência da arte contemporânea- Ana Teixeira. Esse projeto foi executado de 1998 a 2006. A artista percorreu várias cidades brasileiras trocando ao todo mais de 6.000 sonhos. Ela levou uma cinegrafista para filmar o projeto e ao final dele editou um filme de dez minutos de duração



-
 Esse projeto mostra também que, a arte já há muito tempo, transcendeu a materialização da ideia, a ideia crua por si só é a manifestação artística mais linda e autêntica de qualquer tempo.
O resultado do filme segue aqui pra vocês, vale a pena ver.







Bons sonhos para todos sempre!



por Rafaela Werdan

sexta-feira, 1 de março de 2013

Resvala brandamente....




há desejos assim....
que o juízo vire absurdo impensável
que certezas velhas  virem idéias vagas
desarmamento de
braços
ombros
ancas

profusão de caleidoscópio
sobre o cáustico
e o caótico

há dias assim...
em que é  preciso considerar
o tamanho da alma
na dimensão de um abraço