segunda-feira, 22 de agosto de 2016

tudo se desdobra, tudo ramifica







nas voltas da vida ligeira e bela que se desfaz e refaz em fuligens, abrimos caminhos e curvas, vibramos e ressoamos com dores e alegrias, pintamos almas e notas com sonhos ou sinfonias.   você veio para ficar, disso não tenho dúvidas.   os meus diferentes estados de espírito, a volatilidade dos meus pensamentos e a reciprocidade dos teus, tem provado que não há razão para temer o caminho afinal, já dizia meu pai que "só fogem as coisas atrás das quais não se pode correr", e atrás de ti não há célula do meu corpo nem grama da minha alma que não galope (rs).   tudo o que possa soar clichê me agrada e me faz sorrir.    sussurrar ao teu ouvido qualquer coisa que extrapole a simplicidade de um "grata por me entender" é comprido demais para percorrer a distância que nos separa quando contigo (con)verso.    sentimos, inventamos sentidos entre sonoridade e silêncio a cada volta ou encontro tendo o coração como eixo.....



quinta-feira, 18 de agosto de 2016

e quando chega ao lugar em que a mão se abre....



insisto na permanência constante, absoluta, total. 

existo, caminhando, na instável intensidade da 
emoção pura.
 numa realidade de arestas muito agrestes que vejo como um permanente desafio. 

sei que não posso cair mais baixo que o teu coração. nada a recear.






segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Não há maneira de parar o coração




Hoje, algumas expressões atravessaram-se
 no meu caminho: 

Silêncio invisível; prologamento de mim; reconhecimento; força do destino; círculos perfeitos.

Quando é que o amor começou?
- Começou antes de ter começado.


 Uma citação: "Quero falar-te da seiva profunda
e a casca, a folha e a raiz" 

 Provavelmente nada disto faz muito sentido. 

Mas achei que este seria o espaço certo para ordenar os pensamentos... 

 Nem tudo tem que fazer muito sentido.
Mas vale a pena viver.