sábado, 22 de dezembro de 2012

têm pausas onde eu respiro



 a pele fina tateia por coisas que a marquem fundo  e assim, sigo e procuro uma imagem. destas que sejam verdadeiras. genuína em sua textura. e de cor forte de preferência. não quero nada que seja pré-fabricado. quero ordem sim, mas nascida da própria sombra embora a luz seja o fundamental. bom gosto? bom, gosto se releva. gosto de relevos. montanhas cheias. ares , mares e chão. procuro uma imagem, apenas uma. não precisa ser inteira, mas que pelo menos complete o pensamento. uma imagem apenas, seja ela em forma de pergunta ou resposta.caminho espinhoso dá nisso: fantasia rasgada, sapatos aos cacos, cotovelos puídos, e o gosto amargo de jamais andar como manda o figurino.



4 comentários:

#*Marly Bastos*# disse...

Mas é no caminho espinhoso que a gente realmente sente a vida e aprende a valorizar cada espaço que nao fere os pés.
Linda poesia.
Desejo a você querida boas festas e uma ano vindouro cheio de realizações.
bjks doces

Leninha disse...

...e quem disse que andar como manda o figurino é o ideal? Vamos colocar uma pantera em nossos jardins internos e um girassol em nossas lapelas...e viver.

Bjssss, amiga querida, e um belo e feliz Natal para você...com sonhos, aromas, sabores de quero mais e muita Luz.
Leninha

Nádia Santos disse...

A vida sem caminhos tortuosos e espinhosos seria bela, sem dúvida, mais será que não ficaria tão...monótona? Acho o que faz a vida ser maravilhosa e desafiadora são as dificuldades que encontramos pelo caminho, são com elas que despertamos, aprendemos, nos fazendo correr sempre em busca de algo melhor para nós e ao traje... a moda nós fazemos. Lindo!

Paulo Tamburro. disse...

MARGOH,

no inicio um relato de sexo em braile, tateando pontinhos , traços e relevos que formatassem imagem integra, hígida e sem intervenções técnicas.

Também gosto de corpos preservados!

Lá pelo meio , lembro-me que sempre que eu descubro as respostas, mudam as perguntas:Brincadeira estressante.

Mas, vamos seguir em frente, até constatar difícieis caminhos, tortuosos,ingremes e personagens com roupas esgarçadas pelo esforço continuao de encontrar esta tal da felicidade,

MARGOH, bela descrição da vida.

Sinopse, perfeita.

Um abração carioca.