quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

e os olhos subtraíssem de outros olhos






 podemos carregar a inquietação
levá-la pela estrada até ao centro
das praças onde gritam.
ninguém  vai notar
e o que fizermos é apenas nosso
confirma-nos  rostos entristecidos
isso não faz sentido, dizem
porém, os que assim falam
não sabem que o presente
é passado e futuro
e que todo esse tempo nos completa
se o levarmos conosco,
tentando ser alguém nas praças esquecidas



5 comentários:

Jeferson Diaz disse...

Se as portas da percepção fossem limpas. tudo apareceria ao homem como realmente é: Infinito.
- William Blake

Lindo Dia
:)

R. R. Barcellos disse...

Um vestido bem passado
Pode ser um bom presente
A ser dado no futuro...

Por agora, mando um beijo.

MINHA VIDA DE CAMPO disse...

Lindo poema, falando dos nosso conflitos internos.
Bjos e tenha um ótimo dia.

Majoli disse...

Margoh amada, tá tão linda a roupagem nova do teu aconchegante cantinho...dilícia!!!

É a descrição perfeita de nossas inquietações, dúvidas, e que só nós podemos solucionar.

AMOOOOOOOO

Beijos mil, cheinhos de saudades.
Tenho um baita carinho por ti, sabia?

:)

Nádia Santos disse...

Tantas coisas, por vezes nos inquietam e só nós podemos expulsá-las de dentro de nós. Bjinhos