terça-feira, 29 de janeiro de 2013

o silêncio não é uma ponte











preciso crer que anjos solícitos recebem as horas que o sonho não guardou. reflexos de sorrisos passados, a melancolia de um céu que nos entreabre um pedaço de mar, uma possibilidade de regresso. mãos abstratas seguram espelhos de vento, o tempo por trás das palavras torna-se insuportável. existe chuva por onde não passamos em certos invernos mas o que fazer com as raízes do coração? qual o caminho mais curto para o destino? mais um pouco e virá o tempo de soletrar o vento que nos agita a alma. o tempo de rasgar a indecisão e partir com aqueles que nada sabem. olho para as linhas das mãos e vejo atalhos. atalhos para quem chega. atalhos para quem tem de partir.

.

9 comentários:

✿ chica disse...

O que dizer? Tuuuuuuuuuuudo lindo, blog, post, tudo! beijos praianos,chica

Bia Hain disse...

Cansada de buscar atalhos, passei a caminhar suave e observar a paisagem que me leva pelas mãos ao destino. Espera longa, enquanto a esperança tiver vida. Um abraço!

Dilmar Gomes disse...

Belo momento poético, Margoh. Um abraço. Tenhas uma linda tarde.

melysande disse...

Maravilhoso! Suas palavras fazem sonhar...

Amei seu novo template!

JP disse...

"Qual o caminho mais curto para o destino?"

O silêncio certamente. O destino estará sempre nas nossas mãos. E sem atalhos.....

Beijinhos

Ana disse...

è melhor seguir o embalo da maré do próprio destino...

Adorei o novo visual.

Beijinhos Margoh

Ana

Majoli disse...

Margoh linda, que template maravilhoso esse, amei!!

Suas palavras sempre mexem comigo, anjos...linhas das mãos...atalhos...caminhemos.

Linda, tem um presente pra você lá no Rabiscos da Alma,ok?
É com muito carinho.

Beijos mil.

R. R. Barcellos disse...

Não quero seguir atalhos
Prefiro estradas longas
De curvas entrelaçadas
Sem GPS, sem mapa,
Sem destino...

Prefiro vestir retalhos azuis
Farrapos de céu,
Farrapos de mar,
Farrapos de mim.

Prefiro ler teu poema
Com o olhar lacrimejante
De alma perdida
De criança...

Prefiro conter um beijo.

melysande disse...

Cansei dos atalhos
Apenas caminhos retos e linhas curvas
E nenhuma pressa...