terça-feira, 26 de março de 2013

Os mais voláteis e rarefeitos traços de amor...clique na imagem



.


(...) e minha vida  emerge, fluindo por sobre as circunstâncias que se emaranham mutuamente pelo cotidiano  enchendo(remexendo) meus gestos fúteis, necessários e inúteis da acomodação .  pois bem, então alguém se lembra de dizer: ‘pronto, vai passar. passou, passou’ (fica calma mamady ,diz filhota). e passa! não sem dor, não sem durar o tempo que deveria. mas por não duvidar que vai passar e pela pequena paciência da espera, pelos gestos de carinho(até da gata que é mais arisca), passa. e logo. pode ser que incomode um pouquinho quando molhar, no começo – uma forma de lembrar o que aconteceu - então vai passar. fica uma pequena cicatriz talvez, não sem propósitos. é por ela que não se esquece. a dor passa, o momento passa e o choro também. mas a cicatriz fica. ainda bem. assim, ainda dá pra brincar, para pular, para se entregar e confiar, mas não com a tolice de pensar que nada de mal pode acontecer. pode, pode sim. e efêmera verdade: vai passar. sempre vai, vai sim!   Como uma onda... clique aqui dentro)











6 comentários:

✿ chica disse...

Teu filho soube consolar... As coisas acontecem, passam, ainda bem. Ficam as marcas, mas dá pra continuar em frente. Lindo! Essa música linda também! beijos,chica

lis disse...

Muito bom quando a mamy pede colo e tem alguém pra dar _ e alguém querido assim.
Nem todos os dias são azuis mas precisamos gostar das cores mais cinzentas e deixar passar a nuvem escura_ porque passa as vezes bem devagarinho...
beijos e Feliz Páscoa

Mateus Medina disse...

Querendo acreditar em um função para as coisas, acredito sempre que é essa a função das cicatrizes: Nos lembrar que tudo passa, mas tem um preço.

A partir daí, é uma questão de avaliar...

bjos

Yasmine Lemos disse...

Seu filho é como o meu : uma alma de pai, amigo . A dor tem uma memória implacável além de ser sádica , qdo não pode ficar deixa a cicatriz . Minha flor , receba meus desejos de uma Páscoa rodeada dos seus filhotes e muito brigadeiro de colher, aqui chocolate suficiente para uma crise de tosse alérgica de Rubens rs. Beijo grande

Larissa Bello disse...

Às vezes é preciso deixar doer para o sangue estancar.
Belas imagens, belas palavras!

Bjos

Rovênia disse...

Que lindo, vou até ler de novo...Juro! A gente aprende tanto com filhos. É uma correria danada, mas aí eles aparecem dizem algo e nos desmancham. Tudo vale muito a pena. Beijos no coração! Vou agora reler e ouvir a música, é claro! :)