segunda-feira, 29 de abril de 2013

Esta é a vida vista pela vida...







a palavra me  escreve,
me descreve
brinca comigo
torna-se sagrada

desenha o meu horizonte
acaricia a  face
e simplesmente segue-me
por vezes, em silêncio, outras com risos,
mas também com amargura.

 posso por vezes,não ter sentido
contudo  é a
mesma falta de sentido
que tem a veia que pulsa

mas o instante
-já é um pirilampo que acende e apaga.


















Conserto a palavra
 com todos os sentidos em silêncio
Restauro-a
Dou-lhe um som
 para que ela fale por dentro
Ilumino-a

Daniel Faria 
em Homens que são como lugares mal situados













10 comentários:

Rose Sousa disse...

Que doçura de poema! Um pirilampo que acende e apaga... Lindo! Não encontrei o lugar de amigos para seguir, mas se me der a honra de me visitar e se inserir no meu mosaico de amigos é só me ensinar e volto pra seguir-te também.Sabe, estou participando do Concurso pena de ouro do blog Bicho do Mato e quase não tenho divulgado, gostaria de contar com seu voto, vale um voto por dia. Caso me julgue merecedora, é só clicar no lado direito da pág, em "Um soneto em Silêncio" e logo embaixo clicar em votar. http://blogdobichodomato.blogspot.com.br/2013/04/um-soneto-em-silencio.html
Desde já agradeço, te espero no meu cantinho também e deixo meus votos de linda semana pra ti!

ᄊム尺goん disse...

instruções de uso (rs)

se acaso desejar me seguir, na página
principal abre-se uma aba do lado direito
mas só se você passar o mouse...

pra ver postagem anterior olhe agora pra cima
tem as setinhas < > no canto esquerdo.

viu que facinho??

[cont´m um beijo]

✿ chica disse...

Puxa, a cada dia, mais maravilhas aqui! beijos,linda semana, iluminada. Aqui chuva!! Mas só na rua...dentro tenho uma reserva de sol,rs beijos,chica

✿ chica disse...

Margoh, outro jeito de segui, que é o que tenho que usar, pois do outro não aparecem os blog que sigo na READER é copiar o link do blog e colocar nas inscrições do READER. Aliás, o meu tá me avisando que tá estourando a fita! beijos,chica

Dorli disse...

Oi querida

Você escreve divinamente. Sou sua fã de carteirinha.
Você sabe brincar com as palavras como ninguém.
Obrigada
Beijo
Lua Singular

Mateus Medina disse...

A falta de sentido tem mesmo essa força pulsante, na maioria das vezes.

bjos

Jeferson Diaz disse...

Mas já que se há de escrever, que ao menos não se esmaguem com palavras as entrelinhas.
[Clarice Lispector]

Boa Noitinha :)
_bjo

Rovênia disse...

Um dez para a pastagem! Tudo perfeito, inclusive a música que amo! Transcrevo o que estou lendo e tem a ver:
"A todos a vida dá tudo, mas a maioria ignora isso. Minha voz está cansada e meus dedos fracos, mas escuta-me. Disse a palavra Undr, que quer dizer maravilha. Senti-me arrebatado pelo canto do homem que morria, mas no canto e no acorde dele vi meus próprios trabalhos, a escrava que me deu o primeiro amor, os homens que matei, as madrugadas de frio, a aurora sobre a água, os remos. Peguei a harpa e cantei co uma palavra diferente.
- Está bem - disse o outro, e tive de me aproximar para ouvi-lo.
- Tu me entendeste."

Jorge Luís Borges, em undr

Lucinha disse...

Margoh,

Doce poema!
Consertar as palavras em silêncio. Amei!
Um lindo dia! Beijos

Vivi disse...

Vim aqui parar e adorei. Lindo poema cheio de magia.
Gostei e vou marcar lugar.
Bjs
Vivi
http//esquecimedeviver.blogspot.pt/