terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Não sei saber


Gana_002











todo (desa)fio
reforma
os dias

e a noite
se encosta
numa
arrum(ação)


e no fim
é a brisa
que conta

[posso perder meus pés]



11 comentários:

José Carlos Sant Anna disse...

Mas não perde o encanto da palavra, é sempre bem posta, burilada.
Beijos, Margoh!

✿ chica disse...

Podes perder os pés, pois voooooooooooas lindamente!!bjs praianos,chica

Eva disse...

Voa amiga, sempre, eu adoro te encontrar no céu, amo teus poemas, arrepiada é bom né? fiquei assim... beijos!

Cidália Ferreira disse...

Bom dia

Gostei!!

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Rovênia disse...

De onde vem tanta inspiração, meu Deus? Só sei que é muito bom perder o chão,às vezes! Lindo! :)

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Margoh.. numa pequena poesia pode se deixar muitas coisas..
somos viajantes do tempo decifrando segredos todos os dias.. bjs

Dilmar Gomes disse...

Ah, brisa, tudo que eu quero diante da canícula de 40 graus centígrados aqui em Porto Alegre, neste momento!
Um abração. Tenhas um bom dia.

Suzete Brainer disse...

A impermanência dos dias(vida),

nos ensina ao desapego e

ficar com os pés livres,de

preferência voando sobre

esta tênue realidade...

Magnifico poema,acompanhado

de imagem belíssima!

Beijo.

PS: Este teu espaço é

muito mágico...

Daniel Andre disse...

Oi amiga, como vai ?
Quando entro no seu blogue, parece que a solidão, tão enraizada em mim, vai tomar um café na padaria ...Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ!

Parabéns viu ?
Abraços,
Fique na paz,
Dan
http://gagopoetico.blogspot.com.br/

MARILENE disse...

Bendita brisa! Por ela passear só trará prazer. Que girem os pés. Bjs.

Ives disse...

A brisa que conta o quanto valeu o desafio! abraços