sábado, 30 de agosto de 2014

telefone sem fio...





(..) a pressa não é apenas inimiga da perfeição, ela também provoca perturbações nos relacionamentos que deveriam ser preservados ao máximo disso, pensava enquanto chegava pertinho do mar . porém, naquela manhã havia um certo prazer em estender-se na areia fina e macia como quem escolhe onde pousar os ombros. conhecia todos os formatos e todos os enredos das nuvens. ela conhecia.o sol, por vezes, atrapalhava o destino mas isso também não era um grande problema. era facilmente ultrapassável. as nuvens dançavam e diziam-lhe palavras ao ouvido.ela sorria e sonhava. pensava quantas pessoas existiriam no mundo e quantas prestariam atenção aquele emaranhado de histórias. são tantas, são tantas....ela olhava de baixo para cima, em direção ao céu, e isso fazia com que mantivesse uma esperança.  de olhos brilhantes.seguindo o dia. 
seguindo em frente.




7 comentários:

xilre disse...

Os dos meus títulos favoritos de livros é "Time enough for love", de Robert Heinlein.

Tempo suficiente para amar, é um conceito lindo, não é? Tão esquecido, por vezes...

Boa tarde :)

Cidália Ferreira disse...

Como sempre, maravilhoso.

Beijo

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

José María Souza Costa disse...


Olá, tudo bem ?
Nesta tarde meio sol, meio cinza, de sábado aqui em Sampa, aproveito para te desejar, um fim de semana agradável. Cada um, dentro do seu proporcional tempo. Mas, não podemos esquecer, que é o Criador, o regente dos nossos sonhos e inspirações. Portanto, nesse caminhar de vontades, o que não aconteceu no dia de hoje, é por que, só realizar-se, em um tempo determinado. E todo tempo é tempo, desde que o Pai Eterno, assim, nos conceda.
Paz e Luz
Abraços.

Bia Hain disse...

Lindo, Margoh... me vi na sua história. Gosto desse pouso suave do parar e observar, gosto de imaginar quantas histórias existem por aí... gosto de imaginar que tudo ruma para o melhor, sempre. Um abraço!

Arco-Íris de Frida disse...

A melhor parte... seguindo o dia... seguindo em frente...

Beijos...

Pérola disse...

Pensamentos no caminhar da vida.

beijos

José María Souza Costa disse...

Oi, bom tudo,
Eu vim aqui, nesta noite de sábado, lhe trazer um verso, para você, refletir conosco:
I
Lágrimas despejadas, amargas, em desobrigas de ir embora.
E já não basta terços, rezas e patuás, que outrora consolava
Em rodas de ritos, a cólera maldita, assobiante com o ebola
Agride a terna Mãe África, desesperada, pelos filhos, chora.

Um abraço