sábado, 18 de outubro de 2014

carrega feito sísifo....





fora, há quem pense que a vida lhe escapou ressequida. mas quando cala, a palavra está em primavera. alguém um dia lhe disse que seu querer seja fabricado por essa usina de sonhos que funciona como o relógio . dentro. pode ser. talvez não tenha rastro qualquer na racional superfície da mortalidade. viu, viveu e sentiu que na redoma cruel da realidade este jeito de ser não conseguiria manter-se ereta em seus princípios diante de minúsculos contratempos. o que dizer então  dos verdadeiros tremores de sentimentos? das verdadeiras beiras de abismos da escolha entre o tudo e o nada?  pensou em Xerxes e as 300 chibatadas no oceano.sua consciência nau-fraga. sabe que tudo é vestido e urdido entre o verdadeiro e o falso, sem nunca os alcançar. por isso, é quase Éden. Adão culpabiliza Eva, e Eva a serpente. uma só tormenta  o exército de Xerxes derrotado.há que desalojar do azul uma tristeza.  atribuir o gozo à falta. essa fenda por onde se estica o desejo, como se as mãos escorregando na tarde retesem nuvens. para inalcançar, cresce. tem um alvo disfarçado em galáxia.  no estio, tem vida fecunda só dentro e um girassol enfeita os anéis de Saturno. quer se desconhecer até o ponto de saber-fazer-se pelos descaminhos....







hoje estou tecendo fios  aqui:
flor de lis

5 comentários:

✿ chica disse...

A cada post te superas.Lindo todo o blog! bjs, ótimo dia e fds! chica

Edith Lobato disse...

Bom dia, estou aqui extasiada diante de teu texto lúcido, lindo e bem escrito. Fim de semana lindo. Bjs

Cidália Ferreira disse...

Texto adorável!!!

Beijo, bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

lis disse...

tem dias que perder-se nos descaminhos é quase perfeito , quisera o sol não fosse dormir e o relógio parasse naquele sonho.
* roubei um poema seu e publiquei hoje
Obrigada pela liberdade que julgo ter...
beijo

Angela Caboz disse...

maravilhoso...que texto adoravel

parabéns