domingo, 7 de junho de 2015

No encontro vazio do que não mais tinha




o fim da noite de um grito emudecido
gotas esfaceladas de chuva
cantam certa falta
ensaiam uma querença
há tristeza...
saber do sentimento
não deflagrado
do olhar que tremula
na água.

no silencioso som
  da lágrima caída,
     mergulha a imagem
         no reflexo partido





3 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Margoh

Adorei o poema.

Beijo e boa semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Arnaldo Leles disse...

Eis um lindo poema!

Nilda Maia disse...

Olá, Visitei e adorei o seu blog. Gostei muito dos seus textos e li vários trechos da sua exposição e conteúdo. . Fiquei bem animada e daqui pra frente, estarei sempre por perto vendo as novidades.
Venha conhecer o meu Blog também. Tenho certeza que vai gostar http://www.oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/
Um grande abraço. NILDA