sexta-feira, 14 de agosto de 2015

achando mil coisas






os versos leves
retornam
e dão folego

para trás as placas sumiram

te procuro
nas coisas boas

nos pedaços coloridos
de conversas e risos


em nenhuma manhã
te encontro inteiro
em cada uma
te inauguro


quero apenas
o que havia antes
de haver vida :
a semente




4 comentários:

✿ chica disse...

Que bom te "achar" novamente aqui,rs bjs, chica

Arco-Íris de Frida disse...

Entre achados e perdidos, existimos...

Beijos...

Bia Hain disse...

Sementes costumam ser fortes e resistir à tudo... rompem em broto quando menos esperamos. Abraços!

Luis Eme disse...

Queres quase muito. :)