segunda-feira, 18 de abril de 2016

caos tem um plano desde sempre














o dia nasce sem fazer muito caso.  estampado de corrupção um País a deriva. escrevo comprido, como náufraga , com palavras que dão voltas enquanto roda pela ilha, e de tantas linhas em círculos as garrafas voltam quase todas abandonadas. escapar a nado de tudo isso requer ritmo, metade das palavras olhando pro fundo, metade sem fôlego de olho no sol. diante do circo todo, estendi uma linha tensa entre aqui e não sei onde, e equilibro linhas breves na palma das mãos estendidas.  o caminho para o centro é deslize, é tropeço, é não se dar conta de como se chega lá e pelo cheiro ainda se descobrirá outros lobos nessas peles de cordeiro....






2 comentários:

UIFPW08 disse...

..Wow.. linda foto
Parabens.
Morris

Carmem Grinheiro disse...

"uma linha tensa entre aqui e não sei onde" - e nós, náufragos deste imbróglio, na tentativa de nos equilibrarmos. Se a vida já era difícil, mais difícil ficou. mas os dias continuam a nascer, indiferentes ao caos, como indiferentes são ao nosso fim.