segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

A vida não anda, ela gira



Casa silenciosa. O escuro e o silêncio da noite tomavam conta de tudo. Da sala, do quarto, de sua mente. Uma aspirina, um copo d’água e sua cabeça despencara no travesseiro como se pesasse uma tonelada. Isso porque os pensamentos estavam adormecendo.

O tempo escorria vagarosamente e, sem muito que fazer, ela revisava a imagem das rachaduras no teto de seu quarto escuro. Por enquanto nada demais, mas era sabido que aumentariam, que as manchas escureceriam mais.

Ela acredita sim quando repete como um mantra: um dia de cada vez, cada vez um dia mas noites de sono pontuam seus dias sem virar página alguma, sem fechar capítulos, sem abrir parágrafo no dia que segue. 

A umidade se espalhava.

Ela cultivava a certeza de que o teto, uma hora ou outra, não aguentaria e cairia sobre sua cabeça e por isso tamanha admiração. Sem o teto teria não mais rachaduras e manchas, mas o céu vestido de estrelas.

Ela acredita...


Heart
http://youtu.be/9UuFPuatqwQ

3 comentários:

Everson Russo disse...

Que o Natal seja de muita paz e felicidade e um momento de reflexão pra você e toda a sua família,,,beijos e flores de Feliz Natal.

✿ chica disse...

Ainda que o teto rache, faz vero um céu lindo, estrelado que espera...beijos,FELIZ NATAL! Tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom!chica

Ana disse...

Para si um céu repleto das mais lindas estrelas.

Ana