quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Então depois do medo vem o sossego





percebo no rito
o meu grito contido
o meu vulto marcado
num cântico calado.
percebo no grito
o meu rito inserido
no cântico calado
do meu vulto marcado.
e me perco no silêncio
e no ranger
da porta do quarto
quando a lua
invade a penumbra
e o meu corpo
se desfaz...


19 comentários:

✿ chica disse...

Intensidade linda aqui! beijos,tudo de bom,chica

Lúcia disse...

Tudo perfeito, para uma noite de paz..
Beijos!

melysande disse...

Que alguns ritos se renovem e outros sejam eternos...


Sempre um prazer visitar seu blog.

Beijos amiga.

Maria Luisa Adães disse...

Percebe no grito
os seus sonhos
os seus pesadelos
e as palavras
que não disse...

Elegante
essa forma de dizer!

Maria Luísa

"os7degtaus"

Maria Luisa Adães disse...

Eu tinha pedido para deixar o chapéu, mas não deixou...
não importa
eu comprei o meu!

Maria Luísa

melysande disse...

Oi Margoh

Feliz dia da amizade e obrigada por compartilhar tantos bons momentos em seu blog. É impossível entrar aqui e não sair se sentindo melhor.

Você é maravilhosa!

Felicidade!

Nádia Santos disse...

"...quando a lua invade a penumbra e meu corpo se desfaz..." Gostoso isso. Bjinhos Margoh

Ana disse...

Margoh...

Depois da tempestade virá sempre a bonança...

Beijinhos

Ana

JP disse...

E percebemos nos gritos os silêncios calados.

Também percebemos a dor. Também percebemos a felicidade.

Beijinho

Sónia M. disse...

Nesse sossego...o aconchego.

Beijinhos

Sónia

R. R. Barcellos disse...

E o grito aflito,
Maldito, bendito,
É o rito contrito
Do amor e da paz...


Beijos.

Yasmine Lemos disse...

Poeminha ferino , cutucando feridas.Um findi em paz meu beijo

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

Há palavras
que mesmo tristes,
trazem de nossas
profundezas,
sentimentos adormecidos.

Desejo que o amor,
faça morada em seu coração.

Júllio Machado disse...

Fico te(n)so.
Visto que a vida é um tesão de viver.
Logo, eu dedico todo o meu T pra vc.! (: B :)

Paulo Tamburro. disse...

olá GO

se existe um quarto,uma lua, uma penumbra, um corpo não irá se desfazer e sim, fazer-se em forma a mais generosa de doação e êxtase.

Permita-me o Wolf Junior, tentar esta outra leitura de seu lindíssimo, versejar.

Vejo assim.

Um abração carioca.

Lola disse...


Maravilha!
Gosto deste teu estilo.
Vou voltar mais vezes com certeza.

Milene Lima disse...

Ganhou a imensidão da noite o teu grito contido, no rito inserido...


Escutou-se de lá, de todo canto.

Beijo, minha flor.

Yasmine Lemos disse...

kd vc hein?! vem simbora! saudades
beijo grande

Minha vida de campo disse...

Um poema cheio de sensibilidade, me trouxe muita lembranças.
Bjos e tenha uma ótima semana.