quarta-feira, 28 de agosto de 2013

E repetimos os gestos de um amor antigo




 então é algo mais ou menos assim: sempre que posso, finjo ser uma borboleta completando ciclos nascendo, vivendo e morrendo a cada dia.   por mais que você se adentre, por mais perto que você chegue tudo se desdobra, tudo ramifica e  quando dou por mim a dor passou e os apelos não servem para mais nada. é quando me dispo dos  climas ruins e das minhas tempestades.  sou quase feliz na minha paisagem. penso que se fizermos  um talho profundo,  a profundidade lhe escapa  o que se abre são novas superfícies, frescas e vivas. não há dentro, não há centro, não há fundo. quanto mais se olha, mais os detalhes dão cria, mais a complexidade viceja.  não existe perda, existe movimento... 










[ah, que vontade de comer
maçã na cama para 
sentir o gosto do pecado de Eva...]

  

16 comentários:

✿ chica disse...

rs..adorei, ainda mais o final,rs beijos,lindo dia! chica

Maria disse...

Sorri ao ler-te...!
Bjs
Maria

JP disse...

Mas que menina...

Deixa dizer: os gestos de amor antigo nunca se repetem.

A maçã, sim, podes sentir o gosto do pecado mas deixarás de te sentir a borboleta completando ciclos nascendo, vivendo e morrendo a cada dia por mais ...

Beijo

Yasmine Lemos disse...

Essa maça foi ótima! rs
beijo

Nádia Santos disse...

MA-RA-VI-LHO-SAS palavras... é bem assim! Adorei passar aqui hoje. Bj]aoooooo

R. R. Barcellos disse...

"Ser quase feliz"... tocar a felicidade!
Beijos.

Malu Silva disse...

De uma profundidade tamanha. Eu levei e postei pelas minhas páginas está tua declaração/confissão que toca a alma...

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, existe sempre movimentos frescos e vivos, que trazem felicidade completa, se a felicidade é continua? o tempo ditará

ag

Ritinha disse...

Que lindo!
Que tudo!
Que intenso!
Que sonho e que realidade!
Lindo demais, ns devaneios de voar como uma borboleta e amar...

Adorei!
bjs
Ritinha

Rovênia disse...

A pergunta é: você acha que a Eva se arrependeu de ter comido a maçã do amor? Graças à ousadia, podemos conhecer a dor e a beleza desta vida. Se valeu a pena? Cada borboleta que vi, cada verso que li aqui, no seu texto, provam que sim! :)

Rita disse...

Boa tarde voltando para meus queridos(a)
Quando vemos movimentos tudo fica mais sublime adorei

Bjuss com carinho....

└──●► ¸.·*´¨) ¸.·*Rita!!

♥Fabi♥ disse...

"Não há dentro, não há centro, não há fundo..." Lindo!

Bjs

Pedro Coimbra disse...

Este texto, de tão delicioso, é que é um pecado.

Solange disse...

absolutamente perfeito!!
amo aqui..

bjs.Sol

JAIRCLOPES disse...

Limerique

Dona de uma fina silhueta
À poeta ornando o Planeta
É seu profundo desejo
Sob qualquer ensejo
Ela desejava ser borboleta.

JAIRCLOPES disse...

Limerique

Dona de uma fina silhueta
À poeta ornando o Planeta
É seu profundo desejo
Sob qualquer ensejo
Ela desejava ser borboleta.