quarta-feira, 25 de setembro de 2013

A repetir seus ardores





a tarde estava amena. pediu um cafe e observava o entusiasmo do casal na mesa ao lado  [é uma força que pode e deve ser aproveitada, pensou]  não é comum esse fluir com tamanha intensidade e despudor, em geral as pessoas preferem andar desconfiadas e cheias de reticências. nada a incomodava mais. aceitara viver exatamente dessa forma, apartada de todos. tornara-se uma estrangeira em sua pátria, uma estranha para familiares, uma lembrança distante para amigos.  as escolhas têm seus preços. saiu logo antes que a saudade  lhe amargasse a boca.


7 comentários:

Dorli disse...

Olá Margoh

A vida é boa quando vivida na sua intensidade, pois se sonharmos o possível tudo fica mais fácil e ficaremos mais felizes.
É que o homem está ficando ganancioso, atropelando seus irmãos pelos caminhos, então, não aguentando, os tropeços da vida o fará retroceder.Adorei a descontração da sua imagem e o encanto dos seus escritos
Parabéns
Obrigada
Lua Singular

Rovênia disse...

Ui! Eu a-mo observar os outros e tentar ouvir até o que pensam. Coleciono experiências. Sou etérea, a minha melhor companhia.
[Um beijo e um queijo]

✿ chica disse...

Realmente escolhas tem preços e o bom é poder saboreá-las...beijos,chica

Américo do Sul disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
JAIRCLOPES disse...

Limerique

Imersa na agitação a sua roda
Por curiosidade nada ela poda
Faz comparações
Tem lá suas razões
Pois a felicidade a incomoda.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
Viver com as nossas vontades e desejos é viver em descontração, mau é quando vivemos consoantes os outros, quando deixamos de ter livremente as nossas atitudes e gestos, é caminharmos para a infelicidade.

ag

Ricardo- águialivre disse...

Viver com o nosso interior e as nossas vontades é seguir os caminhos da fé e do amor

Fique feliz
*****************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/