segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Renascer para a vida apetecida





Qualquer porta
pela qual se queira passar
exige um tipo de necessária permissão
O  tempo é o limiar 
[ponto que constitui um limite,
geralmente inicial]


 Mas
o que antes fora a posição totalizante,
 tornara-se apenas o ponto matemático
 da intersecção entre funções.


 0 que  fica 
são milagres passageiros, sopros delicados marcando em brasa minha memória inflamável.



[troco todos os meus abismos
por uma boa ponte]


Eu dou ouvidos
aos meus olhos que não cansam de farejar o que tem gosto de vida.







I'm allegro ma non troppo.
[estou feliz, mas não muito]







12 comentários:

✿ chica disse...

Temos que tenatr farejar sempre a felicidade, mas não tão intensamente que nos possa deixar angustiados e infelizes! beijos,linda semana,chica

Dilmar Gomes disse...

Amiga Margoh, tua escrita me encanta!
Um abraço. Tenhas uma linda semana.

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Margoh

Tão bonito.. Adorei

Beijos, e uma optima semana
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Américo do Sul disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, Margoh!
no bom sentido temos que farejar sempre, sabemos que os objectivos que nos trazem felicidade, estão por ali , para os conseguir à que procurar o melhor caminho, para o conseguir, temos que farejar bem e rápido.
Abraço com farejo puro.
ag

José Carlos Sant Anna disse...

Há sempre acuidade no teu olhar. Este renascer é como um levantar de braços para o ar.
Beijos, Margoh!

Eva disse...

Gênia da minha vida, amo teus escritos, que capacidade você tem, é o faro amiga, continue assim, farejando vida, ela pulsa nas palavras, pipocam no peito da gente, porque essa vida te permite denominar o comum dentre as pessoas da forma mais incomum e perspicaz pelo simples foco da sua vida, só você sabe a que preço você se mantém e por isso sabe as palavras dos ventos, voe alto e sempre e suas palavras varrerão de nós o melhor que temos para renovar sempre em você e nós.O ciclo da vida se realizando pela simplicidade e vontade de se entregar.beijos amada e abençoada amiga.

Samuel Balbinot disse...

Boa noite Margoh.. temos que ter todos os sentidos funcionando muito bem nos dias de hj.. quem sabe um dia teremos os dons invisiveis que só facilitaram a vida bejs

Bia Hain disse...

Margoh, encantou-me com os apuros dos seus sentidos tão bem versificados aqui. "Troco todos os meus abismos por uma boa ponte"...
Troca justa e fortalecedora. Um abraço!

Rovênia disse...

(...) ao homem é impossível viver quando seus desejos chegam ao fim. (Hobbes, 1974)

Inspire e aspire vida e desejos, amiga. Amei!

Pedro Coimbra disse...

Estar feliz já muito bom

MARILENE disse...

Um belo olhar e lindos versos. Bjs.