terça-feira, 19 de novembro de 2013

Um dia passarão para a outra margem







 passeio   pelo labirinto do teu corpo. desço  escadas suaves feitas da tua pele e procuro o centro do teu prazer. - deixo que faças do meu corpo uma arquitetura impossível. pernas colunas de alabastro, espelhos do teu olhar, coxas em arcos coloridos que te acolhem, candelabros de olhos em flashes brancos que iluminam os nossos corpos em formas labirínticas. - te encontro ao fim de escadas impossíveis. subo e desço e chego por fim aoteu êxtase total. - sabe que tenho saudade? mas agora dorme. sonha com Escher - o-artista-das-construcoes-impossiveis -



11 comentários:

Dilmar Gomes disse...

Mais um belo texto poético, amiga Margoh.
Um abraço. Tenhas um lindo dia.

✿ chica disse...

Instigante e linda leitura!beijos,chica

Cidália Ferreira disse...

Lindo lindo....
Este sonho tornado realidade; Quem sabe!

Gostei!
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

VERINHA TIBURSKI disse...

Olá Margoh
Amei seu lindo poema, lindo e sensual.
Obrigada pelo carinho da visita.
Uma linda semana. Beijos.

Maria do Sol disse...

O poema leva-nos ao sítio impossivel do artista impossivel...
Fantástico.
Beijinho

JP disse...

Belo texto, bela arquitetura e bela construção....:P

Beijo

Ricardo- águialivre disse...

Pura poesia em movimento de desejo onde a sensualidade se expôe na mais bela virtude da mulher

Deixo abraço
******
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Luis Eme disse...

gostei, quase muito. :)

MARILENE disse...

O impossível também tem beleza rara. Talvez por ficar no mundo dos sonhos perfeitos. Bjs.

Pedro Coimbra disse...

Muito sensual, Margoh

Rovênia disse...

Olá Margoh,
As palavras podem ser um poema? Sim, como a arte de Escher, que adoro, como a sensualidade dos amantes!
Beijos!