quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

líquida, provoca a sede


kesler tran







As ondas continuaram a quebrar na praia com a brisa do oceano, chegando a cobrir seus tornozelos.  enxugou os olhos, seus dedos estavam úmidos com as lágrimas, mal conseguia disfarçar. sentia que memória é água profunda, com correntes estranhas que te trazem de volta o que andava no fundo e te jogam na praia náufragos pálidos, sobreviventes que mesmo com as cores lavadas mantêm sua força, seu viço, seu gosto. 0 que os olhos não vêem teu coração vai rever com os mesmos olhos, quer queira, quer não....




4 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Simplesmente fantástico!


Tem um excelente Natal

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Dorli disse...

Oi Margoh
Você escreve divinamente bem, que às vezes, me falta conhecimentos básicos de português para entendê-la, mas sinto que é lindo!
Beijo no seu coração
Lua Singular

Mirtes Stolze. disse...

Um lindo natal e prospero ano novo.
Beijos.

✿ chica disse...

Passando pra ver as lindas palavras sempre aqui e deixar um beijo,chica