quarta-feira, 9 de abril de 2014

O que você vê é o que você ouve


não abre, nem fecha. não range, nem bate.  não é uma porta, mas um simples reflexo que ficou.
e qual é a coisa que ela  parece  que é, mas que não o pode nunca ser?

essa coisa, são todas as coisas. todas as coisas que podem ser.

[possam as  ideias serem sempre um tanto desconexas ]



quando se liberta do jugo do tempo, também o Homem voa.










6 comentários:

Dorli disse...

Oi Margoh

Para mim é a nossa vida.
Grande poetisa!
Beijos
Lua Singular

Sónia M. disse...

"essa coisa, são todas as coisas.
todas as coisas que podem ser."
Fiquei presa aqui. Lindo!

Meu beijo!

Ricardo- águialivre disse...

Brilhante...mas tão difícil de comentar...ou será que sou eu que não vagueio na simbologia das coisas?

Deixo abraço e cumprimentos
****************************
Meu cantinho:
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Arco-Íris de Frida disse...

"quando se liberta do jugo do tempo, também o Homem voa."


É isso mesmo, so é leve quem é atemporal...

Cidália Ferreira disse...

Boa noite Margoh

Lindo, adorei:-)

Beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Pedro Coimbra disse...

A foto está excepcional!!