terça-feira, 15 de abril de 2014

Querer abraçar o mundo te põe muita coisa nos ombros






as horas correm.
o dia amanhece.
o tempo voa e ela vai
ao lugar nenhum,
aquele em que os sentidos
se dissolvem,
sem história, sem fios.
vai para o silêncio que,
no depois do depois,
 reinaugura a  fantasia que
o real lhe roubou por insistência...






17 comentários:

Rovênia disse...

A fantasia roubada pelo real... Não há vida que aguente. Precisamos de refúgios, nem que seja largar-se no chão e olhar para o horizonte. Saudades também, Margoh. :)

Dorli disse...

Oi Margoh,
Lindo pensamento de uma delicadeza mil.
Adorei
Beijos
Lua Singular

✿ chica disse...

A realidade por mais dura que seja, não nos pode impedir de voar...

Lindo! bjs,chica

Arnaldo Leles disse...

Gosto de poemas assim!
Ficou ótimo!

PAULO TAMBURRO. disse...

Querer abração o mundo é exatamente,não ir a lugar nenhum.

E o mitológico Ícaro que quis abraçar o sol?

Que impertinência!

Tenho sentido sua falta nos meus blogues.

Não é cobrança, apenas uma lembrança.

Combinado?

Um abração carioca.

Rita Sperchi disse...

Ser livre e voar sempre
mas com moderação
Saudades de vc minha querida
Venha toma rum cafézinho comigo

Bjusss

╭•⊰✿¸.•* Rita!!

Luis Eme disse...

abraço-te Margoh.

Dilmar Gomes disse...

Muito bom, amiga Margoh. Interessante é a vida, por coincidência, hoje postamos sobre o mesmo tema, ou seja, o tempo.
Um abraço. Tenhas um lindo dia.

Dilmar Gomes disse...

Muito bom, amiga Margoh. Interessante é a vida, por coincidência, hoje postamos sobre o mesmo tema, ou seja, o tempo.
Um abraço. Tenhas um lindo dia.

Mateus disse...

A fantasia é tão necessária à lucidez da alma, quanto o ar à vida do corpo.

Quem vive sem fantasia, já morreu.

Beijos

jair machado rodrigues disse...

Minha rainha Margoh esta menina parece eu, sinto assim minha vida, acordar, seguir a vida comum com o tempo que se esvai, assim, para qualquer lugar, fazendo com que minha memória se perca ou dissolva ou mantenha as lembranças necessárias para que eu seja e tenha alguma história...mas posso sempre cair para dentro do quarto, só e em silêncio, porque já não existe fantasia, só a mais cruel realidade, mas pelo menos estou acordado com alguma chance de encarar a realidade (divaguei). Obrigado pelo belo poema, sempre bem vindo aos meus sentidos, ao meu coração.
ps. Todo meu carinho meu respeito e meu abraço.
ps. Muito obrigado pela visita e pela coragem de comentar naquele post não muito feliz em meu blog, muito obrigado.

Majoli disse...

Simplesmente lindo!

Beijos.

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde

Que fantástico é esta poema.

Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

lis disse...

fantasias... por favor não me roubem!
te abraço

Dois Rios disse...

Lindo!

Beijos,
Inês

Arco-Íris de Frida disse...

Assim que tenho andado... querendo abraçar o mundo...

Suzete Brainer disse...

Conhecer o caminho (o silêncio

na amplitude) a levará junto

do essencial,que possibilita

asas para o voo...

Essencialmente belo!

Beijinho.