sexta-feira, 27 de junho de 2014

0 agro lamento






Talhou-se em gris a tarde

e ela

curvou-se



Mas não abaixou a cabeça

Ergue-a e admira

 Penosas idéias
lhe estão avivando

Que visão!



As mãos veneram

e a boca passeia

ao som de ais.









[ciclos que se repetem
para trazer-me novas oportunidades
de reconhecer e consertar os erros
 e sedimentar os acertos
para que possa verdadeiramente
ser feliz]

10 comentários:

Edson Marques disse...

"A boca passeia ao som de ais..."

Que lindo!

Flores.

Cidália Ferreira disse...

Bom dia Margoh

Oh que maravilha!!

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

José Carlos Sant Anna disse...

{e mais etérea é a música
que sem ânsias espanta
os enigmas com um sopro...]
Beijos, Margoh!

Dorli disse...

Oi Margoh,
Passando para lhe deixar um abraço.
Na vida passamos por muitos "ais".
Beijos
Lua Singular

Arco-Íris de Frida disse...

Se assim nao fosse... se os ciclos nao se repetissem tao sabiamente... estariamos irremediavelmente perdidos...

Beijos...

Fabiana Barbosa disse...

Reconhecer e acertar os erros: aprender. E assim a vida segue.

Parei pra te desejar boa semana.
Bjs

Benno disse...

recomeçar a cada dia
- este o segredo da vida!
Beijo

Júllio Machado disse...

De lampejo,
passei e passeei aqui
só pra te deixar um beijo.

Grato pela charmosa presença lá no meu pardieiro.

Evandro L. Mezadri disse...

Muito belo, suave e poético!
Grande abraço e sucesso!

Chapeu de Sol disse...

A felicidade, às vezes, está tão próxima que fica até difícil de alcança-la.
bjs