sexta-feira, 27 de junho de 2014

A repetição que gera a diferença







“O importante não é estar aqui ou ali, mas ser.
E ser é uma ciência delicada,
feita de pequenas observações do cotidiano,
dentro e fora da gente.
Se não executamos essas observações, não chegamos a ser:apenas estamos, e desaparecemos.”

Carlos Drummond de Andrade








[... nessa ciranda 
de erro e acerto, 
só mesmo o Amor, pra acertar
não acha?]


.

5 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Boa tarde Margoh
Simplesmente fabuloso.

Tenha um otimo fim de semana.

Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Benno disse...

ser ou não ser? eis o que eu seria se fosse outra a questão. que dirá o ser de ter sido e não ser mais? sou o que sou ou sou o que eu era? se eu fosse o que eu sou eu não seria o que sou mas o que eu serei. E se eu fosse um doce, se o doce em mim acabou-se e acabou-se o que eu era doce.
e o amor? o que se dirá do amor que há de ter sido e já não é? fora amor desde sempre ou se não é mais nunca tinha sido?

✿ chica disse...

Verdade! Lindo! bjs, chica

Carmem Grinheiro disse...

Boa noite, Margoh.
Drummond sempre sabe o que diz. Obrigada por nos presentear com textos tão bons.
Bjo amigo e bom fds

UIFPW08 disse...

Importante non è nasconder se stessi
importante è esser se stessi
Morris