segunda-feira, 25 de agosto de 2014

0 caminho das ternuras






para trás as placas sumiram

[nada fica sempre igual
e nada existe realmente]

te procuro
nas coisas boas

nos pedaços coloridos
de conversas e risos

os versos leves
retornam
e dão folego

[enfim]






aqui.....this love

5 comentários:

Mari Rehermann disse...

Belas palavras...semana iluminada pra nós!!♥

Cidália Ferreira disse...

Brilhante!

Excelente semana.
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

✿ chica disse...

Lindo e encontrar esse caminho é coisa boa...bjs, chica

Arco-Íris de Frida disse...

Nada existe realmente...isso me faz pensar, o que é real?

Beijos...

José Carlos Sant Anna disse...

[Nada existe porque em terra
não sou mar, mas esquece
e vem como uma onda]

Beijos, Margoh!