quarta-feira, 8 de junho de 2016

entre a folha e a raiz





quando a pressa alcança a pressa fico nua de significados. pertenço ao espaço entre o instante e o passado (não tenho grandes sonhos para o dia mais feliz). a mente encosta a mente e traz essa incerteza cristalina que embaça as lentes dos meus óculos quando olho pra algum relógio . caem os nomes do contraste no centro que se expande e nem súplica nem negativa perturbam a evidência geral (corpos não se opõem mais). guardei a luz que deixaste cair quando as tuas mãos se fecharam em volta do teu coração...




2 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo!!!Muito mesmo e sempre! bjs, chica

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Ficar nua de significados é perder-se entre o passado e o futuro. E não ao passado, que já passou, inexiste enquanto figura de "pertencer-se".
O olhar o relógio é buscar a referência no tempo. Logo não estás nua de significados.
Apenas em momento de busca e reflexão....