sábado, 12 de julho de 2014

Com a impressão do devorado






“No princípio, eu guardava meu verbo amar debaixo de muita gramática. Se por prudência, também pelo medo de desbotá-lo ao deixá-lo vir à luz. Sempre vi a palavra penumbra como a claridade suficiente
 para proteger o amor.”

Bartolomeu Campos de Queirós,
 em “Vermelho amargo”.





[ bom é  quando  algo proporciona
a experiência de um coração aberto, 
permitindo que o amor se  derrame...]


Um comentário:

✿ chica disse...

É mesmo bom ver ,ter e sentir o amor derramado, com quem amamos! Lindo fds! bjs,chica