sábado, 25 de outubro de 2014

desvio





 ela mesclava-se com os seus livros de poesia,
na esperança de que ele a lesse
tal como se fosse seu poema favorito








9 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e só tu e tua bela inspiração!Adorei! bjs,chica

Cidália Ferreira disse...

Lindo
Venho desejar-te um bom fim de semana.
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

MARILENE disse...

Uma bela colocação poética. Penetramos nos livros e vivemos o que lá está. Ler-nos, no entanto, é para poucos. Bjs.

Lu Dantas disse...

Como se pudesse pousar nela aqueles olhos cheios de desejo e suavidade, sem pressa de chegar ao fim

www.lucadantas.blogspot.com.be

Pedro Coimbra disse...

E ela leu-o??
Boa semana

Benno disse...

as vírgulas são assim como o silêncio, são sinais mudos que por vezes revelam o que é mais essencial.
foi prestando atenção aos sinais que aprendi as coisas mais importantes.

UIFPW08 disse...

Lindo poema
obrigado
Morris

Simone Lima disse...

E a guardasse na memória para a ler sempre.
Que lindeza!!

beijoo'o

Simone Lima disse...

E a guardasse na memória para a ler sempre.
Que lindeza!!

beijoo'o