quinta-feira, 2 de junho de 2016

entre a saliva e os sonhos





caminho impoluto
onde a memória 
me move.
quanto mais 
avanço, 
mais nítido fica 
o que deixo 
pra trás.




3 comentários:

Ives disse...

A caminhada abre as flores da sabedoria! abração

Thamires Figueiredo disse...

E a memória nos move a tantos lugares, né?

Beijo querida!

Jorge disse...

Uma frase simples? Amo a tua forma de escrever...

Beijinho doce