quinta-feira, 23 de junho de 2016

Viver de forma a querer a mesma vida sempre

      


 sim. eu bendigo o momento raro em que sou toda ouvidos, toda tato, toda olhos. toda tua. bendigo o momento em que o   presente me enche a boca.





(..)é preciso que 
se embriaguem 
sem descanso.

Com quê? 
Com vinho, 
poesia ou virtude, 
a escolher. 
Mas embriaguem-se.
Charles Pierre Baudelaire


muito.muito.muito
https://www.youtube.com/watch?v=pep-77e2KWY



3 comentários:

UIFPW08 disse...

Lindo post. Beijos meus
Morris

Benno disse...

voltei a escrever depois de muito tempo. acho que enferrujei.
Adorei seu poema das sensações, muito a ver comigo. Sou razão, mas prefiro ser sentidos. Encheu-me os olhos, o ouvido, o olfato, a pele a a boca de presenteS.
Beijo
Benno

Nuno Filipe disse...

Imagem repleta de doçura
.
Deixo cumprimentos